domingo, 11 de fevereiro de 2007

Libertemos as árvores


Os tutores (postes de madeira normalmente utilizados ao lado das árvores para as segurar quando são pequenas) tendem a ser um problema maior do que a solução para a qual foram concebidos.

Servem, principalmente, para as árvores poderem suportar ventos fortes sem tombarem, enquanto as suas raízes não cumprem o papel de fixarem devidamente a planta ao solo (o que acontece quando elas são recentemente plantadas).

Podem servir também - nas situações urbanas mal concebidas ou de pouco espaço - como proteção da árvore aos ataques directos tipo parachoques das viaturas.

O problema é que os tutores, como tudo na vida, têm formas correctas e incorrectas de serem utilizados; vamos às correctas:

a) devem estar bem seguros no fundo da cova para realmente suportarem a árvore e não cairem sobre ela, provocando-lhe feridas, ou para outros lados, entortando-a;

b) devem estar afastados do tronco para não lhe provocarem feridas;

c) devem estar atados à árvores com fitas largas, plásticas ou orgânicas (ex: serrapilheira) para não magoarem o tronco e permitir o crescimento do mesmo;

d) essa fixação deve fazer um 8 (loop) entre o tutor e a árvore para evitar o contacto entre eles;

e) devem ser retirados assim que já não sejam necessários (ou seja, se a cova ou caldeira da árvore tiver as dimensões e características adequadas, num período maximo de 2 anos após plantação);

f) devem ser de tamanho reduzido e suportar a árvore no terço médio/inferior do tronco.

Vejam aqui um exemplo, em Barcelona:













Ora o que acontece na grande maioria dos casos nas árvores das nossas cidades é tudo ao contrário: tutores enormes, mal enterrados, atados ás árvores por estreitos fios plásticos, fios elétricos e fita adesiva, junto ao tronco, provocando-lhes extensas lesões de contacto e permancendo junto à árvore durante anos sem conta.

Este factos devem ser urgentemente corrigidos por forma a evitar danos graves e permanentes ás árvores!

Aos tutores (se mal empregues) pode assim aplicar-se o aforismo do costume: "com amigos destes, quem é que precisa de inimigos".

Para mais informação sobre esta assunto podem consultar:

The Myth of Staking
To Stake or not to Stake
Tree Staking
Staking Tree

Se tiverem situações destas solicitem a sua correcção escrevendo a quem tem a responsabilidade da manutenção dos espaços verdes na v. cidade. Muitas vezes os jardineiros não fazem isto por mal, mas apenas porque acham que na cidade é indispensável tutorar as árvores e por muitos anos...

1 comentário:

Joao Soares disse...

Parabens pelo seu blogue.
"Quando plantares uma árvore, nunca a plantes sózinha.Planta três:uma para sombra, outra para fruta e outra para beleza" (Provérbio Africano)
Irei colocar um link brevemente.
Um ecoabraço