sábado, 16 de dezembro de 2006

Olaia (Cercis siliquastrum)


Esta olaia (Cercis siliquastrum) também é chamada "árvore-de-judas" (diz-se que o famoso Apóstolo se teria enforcado numa) ou "árvore-do-amor" (pelas folhas em forma de coração e as flores que lembram lágrimas, cor de rosa).

Proveniente da Palestina, é uma espécie há muito estabelecida no nosso País - daqui que já tenha o estatuto de "tradicional" na nossa paisagem vegetal - em particular no Sul dada a sua boa resistência à seca.

A floração em Março é exuberante e lindíssima, de cor rosa-avermelhada que aparece antes das folhas; estas são caducas, arredondadas; o fruto é uma vagem (é uma árvore da família das Leguminosas), pendente, que se mantém durante muito tempo (agora em Dezembro ainda é fácil vê-las).

É uma árvore relativamente pequena, com uma copa irregular, de 5/6 m de altura e 4/5 m de diâmetro; tem uma boa escala para ruas com prédios baixos, passeios largos e pátios. É muito interessante usada nas "escadinhas" dos bairros mais antigos de Lisboa.

As da rua aqui próxima têm cerca de 3 m de altura e um perímetro à altura do peito de 12/14 cm; ainda têm assim alguns anos para crescer. E a olaia é de crescimento rápido ao princípio, mas um bocado lento depois.

2 comentários:

Anónimo disse...

querido, teria como me enviar sementes da árvore cercis siliquastruns(olaia) obrigado maryon

Gioconda disse...

Diz uma lenda que as suas flores originais eram brancas.Ficaram rosadas "de vergonha" por Judas ter escolhido uma Olaia para se enforcar...